Mais de 20 municípios sulistas fazem parta do novo roteiro

 

O Brasil ganhou mais uma Rota Turística! Foi sancionada a Lei 14.838, de 2024, que aprova a criação da Rota Turística do Caminho das Missões, no noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Direcionada aos segmentos de turismo cultural, rural, histórico, religioso e científico, o roteiro compreende mais de 20 cidades que foram colonizadas pelos jesuítas, como Bossoroca, Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro e São Miguel das Missões.

 

A região inclui vários locais considerados patrimônios históricos e culturais que contam a história da catequização das populações indígenas guaranis. Nos séculos 17 e 18, os jesuítas da Companhia de Jesus formaram povoados na região. As aldeias foram atacadas e destruídas por tropas portuguesas e espanholas na Guerra dos Sete Povos, entre 1753 e 1756. As ruínas dessas construções, tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e inscritas na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco, são ponto de visitação turística.

 

A legislação tem o objetivo de estimular a estruturação, a gestão e a promoção dos atrativos turísticos da região, por meio do apoio dos programas federais destinados ao fortalecimento da regionalização do turismo pelo MTur. Isso significa uma oportunidade de fortalecimento e desenvolvimento da atividade turística na região das Missões, com explica a coordenadora-geral de Produtos e Experiências Turísticas do Ministério do Turismo, Fabiana Oliveira. "A medida dá visibilidade para que seja pleiteada a participação da Rota nos programas oficiais destinados ao fortalecimento da regionalização do turismo", avalia.

 

ROTAS NAS AMÉRICAS - O Ministério do Turismo também conta com um projeto no Mercosul com forte integração com o Caminho das Missões. O produto "Caminho dos Jesuítas", do qual a Rota das Missões também faz parte, se estende para outros países, tem potencial para ser a principal rota turística da América do Sul e uma das mais amplas do mundo.

 

Além do Brasil, o Caminho engloba Argentina, Uruguai, Bolívia e Paraguai e abriga 41 sítios declarados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO (culturais e naturais), sendo que 19 fazem parte do patrimônio jesuíta que hoje constitui um legado único de testemunho cultural que a Companhia de Jesus deixou como herança ao final de seu período de evangelização em terras americanas. Cada redução (aldeia), construída como modelo de organização social, cultural e econômica, era administrada por dois ou três jesuítas, à frente de 3.000 ou 4.000 indígenas, e estruturada em torno de uma grande praça que tinha ao seu redor uma escola, um templo, uma horta, um cemitério e as casas dos nativos. No Brasil, a mais importante é São Miguel das Missões, no Estado do Rio Grande do Sul, que faz parte das Sete Cidades Missionárias construídas nas chamadas Missões Orientais.

 

Além do valor histórico, a arquitetura, que ainda está de pé, combina o barroco colonial com os traços artísticos dos Guarani, que trabalharam na construção dessas cidades missionárias. Por isso, a UNESCO reconheceu seu valor universal, declarando-as Patrimônio da Humanidade.

 

WTM LATIN AMERICA - O Caminho dos Jesuítas estará presente na 11ª edição da WTM Latin America, que acontece em São Paulo, entre os dias 15 e 17 de abril, e reúne a indústria de viagens e turismo nacional e internacional. Ele faz parte do produto Visit South America que estará exposto no evento como parte da participação do Ministério do Turismo.

Pin It