O evento promovido pelo Parque Tecnológico Itaipu, Itaipu Binacional e Grupo Náutica, aconteceu em Angra dos Reis (RJ), e reuniu autoridades de cidades lindeiras ao lago paranaense

 

 

Durante o Congresso Internacional Náutica, realizado na Ilha dos Coqueiros em fevereiro, o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI-BR) marcou presença como protagonista no impulso para transformar o Lago de Itaipu em um paraíso do turismo náutico.

 

O evento, com o tema "Como potencializar o Turismo Náutico em sua cidade," reuniu prefeitos, vice-prefeitos, secretários de turismo das cidades lindeiras do Lago de Itaipu, bem como representantes do Ministério do Turismo, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico de Itaipu, Acobar e Adetur Cataratas e Caminhos.

 

O foco principal do encontro foi o desenvolvimento náutico da região, especialmente com a criação do Distrito Náutico de Itaipu. Este foi o segundo Congresso Internacional Náutica focado nesse tema — o primeiro aconteceu paralelamente ao Foz Internacional Boat Show, em novembro de 2023, no Wish Resort Golf, em Foz do Iguaçu.

 

Mas, por que um encontro em Angra do Reis? — Batizada como capital náutica brasileira, Angra reúne inúmeras referências, especialmente em infraestrutura náutica, que podem ser adaptadas ou reproduzidas no Lago de Itaipu, distante mais de 1.000 quilômetros.

 

Não por acaso, além de acompanhar os debates durante o Congresso na Ilha dos Coqueiros, a comitiva paranaense — em barcos comandados por representantes do Grupo Náutica, responsável pela programação do evento — navegou pela Baía de Angra, onde pôde conhecer in loco várias referências de boas práticas nesse setor, como condomínios e hotéis com estruturas náuticas, ilhas com píeres de atracação, marinas com postos de combustível e restaurantes à beira-mar, entre outros cases que poderão servir de modelo.

 

Yuri Benites, diretor de turismo do PTI-BR, destacou que as experiências compartilhadas em Angra serão cruciais para moldar o plano de ação no Lago de Itaipu. A intenção é impulsionar o turismo náutico, pesca e atividades de lazer, garantindo a preservação ambiental e promovendo o desenvolvimento econômico sustentável.

 

"Essa vivência permitirá que sejamos muito assertivos no planejamento do nosso sonho de ver um Lago de Itaipu utilizado tanto para o turismo quanto para atividades de pesca, sem esquecer das medidas de preservação ambiental e da geração de energia. Permitirá também traçar uma linha de horizonte com uma amplitude muito maior, a partir de um destino consolidado, como Angra", avaliou ele.

 

A Itaipu Binacional, coordenando o uso do lago para o turismo náutico, buscará ações sustentáveis e ordenadas, envolvendo os municípios lindeiros. O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Enio Verri, reconheceu o vasto potencial do reservatório para impulsionar o setor do turismo. Daí a criação do Fórum Permanente de Turismo Náutico no Lago de Itaipu. E a realização do Congresso Internacional Náutica sobre o tema. Durante o encontro, o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Enio Verri, reconheceu no reservatório um vasto potencial para impulsionar o setor do turismo.

 

"Nossa meta é maximizar a utilização do lago para atividades de lazer, entretenimento, esportes náuticos e turismo. Isso não apenas resultará na criação de empregos, mas também estimulará a economia, reforçará a segurança do lago e proporcionará uma ocupação positiva por meio do turismo", afirmou Enio Verri em sua mensagem.

 

O Congresso também contou com a participação da Secretária Executiva do Ministério do Turismo, Ana Carla Lopes, que ressaltou a importância das atividades de navegação como opção de turismo, visando proporcionar uma experiência única aos visitantes.

 

Ao final do evento, a comitiva expressou entusiasmo e planos concretos para transformar o Lago de Itaipu em um distrito náutico de referência nacional, consolidando a região oeste do Paraná como um destino turístico de destaque.

Pin It