WhatsApp Image 2019 04 13 at 21.24.45 1

Foto: Divulgação

 

O Brasil assinou compromisso em 2011 junto a OMS e ONU para a redução de 50% da violência no trânsito. A conhecida Lei dos Caminhoneiros (13.103/2015) é uma das ações federais previstas para minimizar o índice de fatalidade nas estradas. Nos últimos vinte anos foram 400 mil vidas perdidas e dois milhões de pessoas incapacitadas gerando um custo econômico de R$ 12 bilhões aos brasileiros segundo o IPEA. Diante deste cenário está a atuação da startup SleepBoll, que investe em infraestrutura de cabines para dormir e cochilar nos pontos de paradas das rodovias necessários ao cumprimento da nova legislação. O projeto atende postos de combustíveis e praças de pedágio, tendo o primeiro protótipo já instalado no Posto Buffon de Nova Santa Rita (RS), na BR 386, 4358.

 

Há quatro anos da implementação da Lei dos Caminhoneiros, uma sequência de alterações relacionadas à jornada de trabalho do motorista profissional, foram implementadas visando o avanço e a segurança do setor. Para o cumprimento prático das normas, fica um desafio à Federação de acordo com o CEO da SleepBoll, Luciano Paixão: “a cada cinco horas rodando na estrada, a parada para o descanso é obrigatória, de no mínimo meia hora. Nas rodovias, aonde estão estas instalações que obrigatoriamente devem acolher o motorista? Percebemos que a implantação dos pontos de parada até 2020, conforme prevê a Portaria 944/2015 do Ministério do Trabalho, requer uma força tarefa do governo no sentido de criar uma linha de crédito a longo prazo específica junto ao BNDES viabilizando o investimento do mercado privado nesta demanda gerada pela Lei”, explica.

 

A solução da SleepBoll é a instalação do projeto IOT-B2B nos postos de combustíveis e pedágios nas rodovias brasileiras. São cabines de dormir no formato modular, com climatização e automação embarcados, podendo ser reservada online ou locada diretamente no local. Elas estão em conformidade com o Plano Gerenciamento de Riscos (PGR).

 

“A utilização pelo caminhoneiro pode ser por minutos ou horas. O resultado para a sociedade é a inovação pela economia colaborativa, que elimina intermediários e desmonetiza os usuários finais, permitindo acesso direto pelo aplicativo (app.sleepboll.com.br). A limpeza, segurança e espaço, ficará a cargo do cedente que fará a cessão do local”, comenta Luciano Paixão.

 

WhatsApp Image 2019 04 13 at 21.24.45

Foto: Divulgação

 

Implantação

 

As cabines já estão sendo instaladas na BR386, sendo também uma alternativa hoteleira a viajantes Desde junho passado investidores são chamados a participar da captação conjunta por meio de financiamento coletivo para a aquisição e disponibilização das cabines. A plataforma administra a logística da demanda junto às gerenciadoras de riscos, transportadoras e convênio com os caminhoneiros autônomos, assim como viajantes e público em geral.

 

Também avalisado pela área da saúde, a apresentação das cabines foi ao encontro da temática central do evento nacional que promoveu o debate sobre a psicologia e a medicina de tráfego: “O que o futuro nos reserva?”. No congresso, o projeto da SleepBoll foi apresentada para as autoridades como alternativa de ambulatório médico nas estradas, em postos de gasolina. “A inciaitiva partiu dos próprios médicos. Foram mais de 15 mil profissionais envolvidos neste evento que apoiaram o uso das cabines para fins de descando e de atendimento médico aos motoristas”, diz Luciano. Utilizando as instalações das cabines em postos de combustíveis nas rodovias, a proposta é que os profissionais da saúde possam realizar procedimentos como a medição de níveis de apneia e exames toxicológicos nos motoristas.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, o índice de caminhoneiros mortos no Brasil é alto: foram quase dezessete mil mortes entre os anos de 2007 e 2016. Para minimizar o cenário, as acomodações da SleepBoll já estão sendo instaladas nas rodovias em redes de postos, aeroportos, rodoviárias, estacionamentos, centros urbanos e cidades turísticas. São pequenos dormitórios com dimensões de 2,40 metros de comprimento por 2,40 de largura, dispondo de hospedagem por minutos ou por R$ 12,00 a hora, climatização, inteligência artificial para o Hot Seat (revezamento do motorista) e aplicativo interativo que aponta as cabinas próximas a sua localização. Para investidores, o custo da cabine é de R$ 25 mil oferecendo de acordo com Luciano uma alta taxa de retorno e controle em tempo real das ocupações.

 

“Pela economia compartilhada, envolvendo vários setores e investidores do marcado, queremos instalar 500 mil cabines nos próximos anos pelo Brasil. A solução interessa para proprietários de postos de combustíveis que elevam a rotatividade de motoristas, governos, caminhoneiros, público e investidores em geral. Ainda, aumenta a produtividade das frotas em 50% considerando a legislação federal, sendo uma opção para a troca de motoristas, evitando o custo R$ 77,00 gerado por hora às transportadoras pelas paradas obrigatórias”, explica Luciano Paixão. “A partir dos congressos e da validação dos médicos, a proposta agora também é utilizar as cabines da SleepBoll como consultórios médicos”, completa.