PEVA_000_MFAR_000_AcervoFundaçãoFlorestal_01012013

Foto: Divulgação

 

Hoje, 21 de setembro, comemora-se o Dia da Árvore, um bom momento para refletir sobre a importância da flora para o equilíbrio da vida no planeta. Para celebrar essa data, a Fundação Florestal, separou três espécies emblemáticas do Estado de São Paulo que valem a visita. Quanto mais pessoas tiverem contato com a natureza e conhecimento, maior será a sensibilização e a conscientização ambiental.

 

Venha saber mais sobre as espécies:

 

O Patriarca do PE Vassununga

 

O Parque Estadual Vassununga possui áreas de floresta em regiões de colinas, escarpas e planícies fluviais, formando uma bela paisagem, onde se destacam as copas dos enormes jequitibás-rosa, o que motivou o apelido “Terra de Gigantes”. O parque abriga a maior concentração dessas árvores, incluindo dois dos maiores exemplares paulistas – Patriarca e Matriarca. O Patriarca tem mais de 42 metros de altura e circunferência aproximada de 12,40 metros. Já a Matriarca possui 11,88 metros de circunferência e 44 metros de altura. Outro destaque é o Cerrado Pé-de-Gigante, nome dado a uma enorme depressão, que vista do alto, remete à forma da pegada de um gigante. Além da riqueza da fauna, são encontrados mamíferos, como lobos-guará, onças-pardas, pacas e iraras.

 

Para mais informações sobre a Unidade, acesse: https://guiadeareasprotegidas.sp.gov.br/ap/parque-estadual-vassununga/

 

A palmeira-imperial da Feena

 

Na Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade é possível ver de perto a maior palmeira-imperial do mundo. Com 42 metros de altura, foi descoberta pelo suíço Vincent Fehr, doutorando na Universidade Aarhus, da Dinamarca, que está fazendo intercâmbio na Universidade Estadual Paulista (Unesp). As últimas pesquisas detalharam que as maiores palmeiras imperiais registradas tinham 39 metros e estavam no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Além de poder ver essa árvore de perto, a Feena ainda oferece uma imersão sobre a história do eucalipto no Brasil, com o apoio do Museu do Eucalipto, trilhas e cliclorrotas.

 

Para mais informações sobre a Unidade, acesse: https://guiadeareasprotegidas.sp.gov.br/ap/floresta-estadual-edmundo-navarro-de-andrade/

 

As perobas-rosa do PE Morro do Diabo

 

O Parque Estadual Morro do Diabo abriga expressiva reserva de peroba-rosa, espécie ameaçada de extinção muito importante para trabalhos de reflorestamento e recuperação de áreas degradadas. Para avistá-las na unidade, basta percorrer as margens do Rio Paranapanema e uma dica de atrativo é a Trilha do Paranapanema, em que é possível observar a floresta em regeneração, a extensão do reservatório da Usina Hidrelétrica de Rosana e o deck flutuante de madeira.

 

O bom estado de conservação do PEMD, de quase 34.000 hectares de mata atlântica de interior, permite a ocorrência de importantes espécies de fauna, inclusive algumas ameaçadas de extinção, como anta, queixada, bugio, puma e onça-pintada, além de uma das espécies de primata mais ameaçada do mundo, o mico-leão-preto, que encontra no Parque refúgio para a sua maior população livre.

 

Para mais informações sobre a Unidade, acesse: https://guiadeareasprotegidas.sp.gov.br/ap/parque-estadual-morro-do-diabo/

 

Fique atento

 

A FF alerta aos turistas que existem normas para visitação desses espaços protegidos e o respeito a elas é fundamental para garantir, tanto a preservação dos locais, quanto o sucesso do passeio. Não é permitida a entrada de animais domésticos; é proibido fazer fogueiras, churrasco, queima de fogos ou qualquer ato que possa provocar incêndio no interior da Unidade de Conservação. A instituição orienta também para que os visitantes não retirem espécies vegetais, animais ou qualquer outro item da natureza. Apenas os resíduos gerados devem ser coletados e levados de volta para descarte adequado.

 

Nas Unidades de Conservação que cobram entrada, o ingresso custa R$ 19,00 para brasileiros, R$ 28,00 para viajantes do Mercosul e R$ 37,00 para estrangeiros, com meia-entrada para estudantes brasileiros e estrangeiros, profissionais de educação das escolas da rede pública estadual e municipal.  Para alguns atrativos, é necessário agendamento e/ou contratação de monitoria à parte.

 

Para saber mais sobre outras Unidades de Conservação, acesse o site Guia de Áreas Protegidas. Já para fazer a reserva ou adquirir o ingresso, acesse https://www.ingressosparquespaulistas.com.br/home

Pin It