Ayrton Senna, líder da Fórmula 1 e peixe que simboliza a cidade de Santos são alguns temas de obras de arte nas rodovias do Estado

Estátua de Ayrton Senna no parque Ecológico Tietê. Foto: Divulgação

 

Os motoristas que trafegam pelas rodovias paulistas têm atrativos à parte, além das belas paisagens das montanhas e serras pelo caminho. Nas grandes rodovias sob concessão podem ser vistos monumentos, na forma de obeliscos ou estátuas, que trazem homenagens desde ídolos cultuados no país, como Ayrton Senna, a marcos de inauguração das rodovias.

 

A estátua em homenagem ao piloto, aliás, foi instalada em 2019, na rodovia que o homenageou com seu nome após sua morte, em 1994. A obra, criação do artista plástico Humberto de Oliveira, está instalada no Parque Ecológico do Tietê, próximo ao km 18 da rodovia. A estátua, que replica o próprio ídolo numa atitude de vitória, pesa cerca de 350 kg, mede 3,5 metros de altura e 1,2 m de largura e possui estrutura interna de metal. Por falar em homenagem, o artista Humberto de Oliveira assina também a estátua que celebra o escritor Monteiro Lobato, na cidade de Taubaté (SP). 

 

Aliás, na própria Rodovia dos Trabalhadores, mais tarde batizada de Ayrton Senna, há outro monumento, entregue na inauguração da rodovia, em 1982, em comemoração com participação dos próprios trabalhadores que construíram a rodovia.

 

Na entrada de Santos, a escultura do Peixe é destaque para quem chega à cidade e remete à essência municipal e ao time local, o Santos Futebol Clube. Com 25 metros de altura, é sustentada por 21 estacas tubulares enterradas, pesa 45 toneladas e está instalada próximo ao km 64 da Rodovia Anchieta. O monumento, criado pelo artista santista Ricardo Campos Mota, foi inaugurado em 1999. Em 2021, ganhou nova pintura e iluminação especial, para que seja vista à distância em qualquer hora do dia, além de novo paisagismo. A revitalização da obra faz parte de um acordo entre a ARTESP- Agência Reguladora do Estado de São Paulo e a Ecovias, concessionária responsável pelo sistema Anchieta- Imigrantes. A intervenção no Monumento do Peixe integra as obras de reformulação da Nova Entrada de Santos, que inclui ainda três novos viadutos, duas passarelas e ciclovia.

 

Monumento em homenagem à inauguração da Rodovia dos Trabalhadores (1982). Foto: Divulgação DERSA

 

Na entrada de Santos, a escultura do Peixe é destaque para quem chega à cidade e remete à essência municipal e ao time local, o Santos Futebol Clube. Com 25 metros de altura, é sustentada por 21 estacas tubulares enterradas, pesa 45 toneladas e está instalada próximo ao km 64 da Rodovia Anchieta. O monumento, criado pelo artista santista Ricardo Campos Mota, foi inaugurado em 1999. Em 2021, ganhou nova pintura e iluminação especial, para que seja vista à distância em qualquer hora do dia, além de novo paisagismo. A revitalização da obra faz parte de um acordo entre a ARTESP- Agência Reguladora do Estado de São Paulo e a Ecovias, concessionária responsável pelo sistema Anchieta- Imigrantes. A intervenção no Monumento do Peixe integra as obras de reformulação da Nova Entrada de Santos, que inclui ainda três novos viadutos, duas passarelas e ciclovia.

 

Monumento O Peixe. Foto: Divulgação

 

Outro monumento imponente, que chama a atenção em uma das principais vias de acesso ao Estado, a Rodovia dos Bandeirantes, está instalado na saída/entrada da capital paulista. Conhecido como “As três faces do Cristal “, marca o início do traçado da rodovia. Criada pelo engenheiro Avatar da Silva Moraes, vencedor de uma competição com outros 40 projetos para o local, a obra representa três cristais pontiagudos emergindo do solo e interagindo com a natureza. 

 

Monumento As três Faces do Cristal. Foto: Divulgação

 

Já a obra do trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, próximo ao Parque Bororé, ganhou  um monumento que atravessa os dois lados da rodovia, no formato de dois semi-arcos ligados a um mastro, construído no canteiro central.

 

Rodoanel Mário Covas. Foto: Divulgação

 

Outra escultura enigmática pode ser vista por quem segue pela Rodovia Comandante Ribeiro de Barros (SP -255), no km 123, próximo à cidade de Dourado. O motorista pode passar pelo obelisco pontiagudo, com 12 metros de altura, sem dar a ele a devida relevância - o monumento marca a localização geográfica do centro do Estado de São Paulo.

 

Obelisco na SP 255. Foto: Divulgação Arteris / Via Paulista

 

Portais de entrada

 

Outros atrativos para quem trafega pelo Estado são os portais de entrada às cidades,  paradas obrigatórias para os turistas. As cidades do Circuito das Águas se destacam pelas entradas, verdadeiros cartões postais. Ao chegar em Águas de Lindóia, o turista se depara com uma construção em estilo germânico - que remete ao estilo  construtivo da cidade, colonizada por europeus, principalmente italianos, portugueses e espanhóis - com 39,3 metros de comprimento, 25,6 metros de largura e 14 metros de altura. 

 

Pórtico de entrada de Águas de Lindóia. Foto: Divulgação

 

Pelo Mundo

 

Monumentos grandiosos à beira das rodovias também são destaque fora do país, inclusive fazendo alusão aos trabalhadores da área de transportes. Em Bologna, na Itália, as empresas de transporte e de passageiros homenagearam os caminhoneiros, categoria fundamental para o desenvolvimento do país, com uma estátua de 9 metros de altura e 2,5 metros de largura, que retrata um homem carregando um caminhão nas costas, instalada nos portões da cidade, na rotatória de Gasbarrini, na área de Pioppa.

 

 Monumento Giganti dela strada -Bologna /Itália. Foto: Divulgação