Acordo com a ABB FIA foi assinado em Mônaco; corrida com carros elétricos acontecerá em março no circuito de rua que será montado no Sambódromo da capital paulista

 

A Prefeitura de São Paulo, por meio da São Paulo Turismo (SPTuris), firmou no sábado (30 de abril) acordo para trazer a Fórmula E para a cidade em 2023. A corrida, que faz parte do calendário oficial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), está prevista para ocorrer no Sambódromo, três semanas após os desfiles do Carnaval.

 

O evento marcará o retorno da etapa à América Latina, o que não ocorria desde 2020, após oito anos de tratativas para chegar ao Brasil. O acordo foi assinado pelo presidente da SPTuris, Gustavo Pires, que estava em Mônaco representando o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, pela Fórmula E e pela GL events, responsável pela administração do Sambódromo.

 

“A Fórmula E está totalmente alinhada com os nossos objetivos: atrair eventos que projetem a imagem de São Paulo, movimentem a economia e gerem empregos com o turismo de eventos e, ainda, promovam o desenvolvimento sustentável”, disse o presidente da SPTuris. Gustavo Pires lembrou que em junho do ano passado o prefeito Ricardo Nunes aprovou lei municipal n° 17.563, que incentiva o uso dos veículos elétricos ou híbridos, garantindo desconto no IPVA ou no IPTU do proprietário do veículo.

 

O Sambódromo, atualmente administrado pela GL events, já está com a data reservada para a Fórmula E em 2023. “A criação de um calendário com eventos-âncora é fundamental para a forte retomada que queremos para a cidade de São Paulo no pós-pandemia”, disse Pires.

 

A confirmação da realização da etapa de São Paulo da Fórmula E em 2023 está condicionada à publicação do calendário oficial da FIA, prevista para ocorrer em junho próximo.