Bala Lake and the Aran Hills in the Snowdonia National Park. Elevated view over the landscape in autumn.

 

Nesta época em que as viagens estão limitadas, os amplos espaços abertos, a história e a beleza do Norte do País de Gales inspiram. A região é conhecida pelos castelos históricos, pelas florestas famosas que inspiraram lendas, pelo litoral recortado e pontilhado de faróis e pelas montanhas altas.

História inspiradora

 

O Norte do País de Gales é uma região repleta de história, com fortalezas reais, castelos românticos e um aqueduto que é uma maravilha arquitetônica. Uma das marcas mais significativas deixadas na área foi o “Ring of Iron” (“Anel de Ferro”), um conjunto de castelos impenetráveis construídos pelo Rei Eduardo I durante sua conquista do País de Gales no século XIII. Os fãs de locais históricos podem começar pelo Caernarfon Castle, um exemplo brilhante da arquitetura militar medieval, que forma um Patrimônio Mundial da UNESCO junto com outras fortalezas em Conwy, Harlech e Beaumaris. Aninhado nas margens do rio Seiont, as torres míticas do castelo, suas portas enormes e o interior ao ar livre permitem que os visitantes deixem sua imaginação correr solta pelos mais de 800 anos de história passados ali.Outro castelos palacianos do rei Eduardo I foi construído em Conwy, um local onde os visitantes podem refazer os passos militares de batalhas importantes e admirar as vistas dramáticas das montanhas escarpadas e do porto logo abaixo. A cidade é cercada por imponentes muralhas medievais e o cais local abriga a menor casa (oficial) da Grã-Bretanha. Situado no topo de um afloramento rochoso com vista para as dunas da costa galesa, o castelo Harlech Castle, também construído por Eduardo I, era uma fortaleza quase impenetrável na Idade Média – mas hoje recebe os exploradores modernos com uma passarela “flutuante” que facilita o acesso para pessoas de todas as idades.Do mundo das conquistas medievais a uma notável relíquia do passado industrial da Grã-Bretanha, chegamos ao Pontcysyllte Aqueduct, inaugurado em 1805. Projetado pelo renomado arquiteto Thomas Telford, esse extraordinário Patrimônio Mundial da UNESCO carrega o Canal Llangollen pela fronteira com a Inglaterra. Também conhecido como o “riacho no céu”, ele tem 38 metros de altura e mais de 300 metros de comprimento, o que o torna o mais longo e mais alto aqueduto da Grã-Bretanha. Esse peculiar curso de água pode ser explorado a pé ou de barco, oferecendo uma vista fantástica do vale abaixo.

 

Cidades cativantes

 

Além dos monumentos históricos, o litoral do Norte do País de Gales é repleto de faróis pitorescos e adoráveis vilarejos e cidades vitorianas. A tranquila aldeia de pescadores de Porthdinllaen, por exemplo, aninhada ao longo da Península Llŷn, têm uma baía com praias serenas e piscinas naturais convidativas.  Com 200 quilômetros de costa deslumbrante, a Isle of Anglesey é outra joia, facilmente acessível através da Menai Bridge, a primeira ponte suspensa moderna do mundo, construída em 1826. Ao longo do caminho costeiro, Anglesey oferece ciclovias e esportes aquáticos. Outros destaques incluem o Farol de South Stack, o campo de flores silvestres de Llanddwyn Island, a colônia de papagaios-do-mar que moram no penhasco e a oportunidade de tirar uma foto da placa com o maior nome de lugar da Europa: Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch.Quer explorar uma cidade litorânea clássica vitoriana? Siga então para as maravilhas de Llandudno, um balneário que mistura praias, um calçadão vitoriano e um cais histórico. Existem muitos outros encantos costeiros para explorar aqui, incluindo o Great Orme – a montanha em miniatura de Llandudno. O local é a casa do Great Orme Tramway, um sistema de bonde antigo que leva os visitantes aos arredores do Country Park, parada ideal para um piquenique.

 

Aventura ao ar livre

 

Passear ao ar livre no Norte do País de Gales também mistura ação à história, com seus grandes picos, a tirolesa mais rápida do mundo e a chance de aprender sobre a indústria local de ardósia.Nenhuma introdução à região é completa sem mencionar a joia da coroa, o Snowdonia National Park. Ao longo de 1.320 quilômetros de paisagens dramáticas e abrigando o pico mais alto da Inglaterra e do País de Gales, o parque tem rotas para alpinistas de todos os níveis. Para conhecer a beleza de monte Snowdon sem andar pela trilha, embarque no trem da Snowdon Mountain Railway que cruza esse cenário deslumbrante. O parque nacional também é uma International Dark Sky Reserve, um dos únicos 16 no mundo, reconhecido por seus céus estrelados.  No Zip World, a grande atração são as tirolesas. É possível atingir velocidades máximas de 160 quilômetros por hora voando no Velocity 2 em Penrhyn Quarry, enquanto o Fforest e as famosas cavernas de ardósia também são o lar de uma abundância de atividades de aventura. Os visitantes também podem aprender mais sobre o passado industrial do País de Gales no National Slate Museum (Museu Nacional da Ardósia) – dá para viajar no tempo ali, explorando as oficinas vitorianas, uma vasta pedreira e uma seleção de casas de pedreiros recriadas Fron Haul.

 

Sabores regionais

 

Os visitantes do Norte do País de Gales também se deliciar com a grande variedade de frutos do mar da região, dos mexilhões conwy às ostras frescas pescadas nas águas de Anglesey.Outro clássico galês é o Cawl, um caldo reconfortante preparado com carnes, pescados e vegetais nas mais diversas combinações. Quem quiser, pode despertar sua paixão pela comida galesa antes de viajar pode criar seu próprio Cawl tradicional em casa, seguindo esta receita.

 

Como chegar

 

  • British Airways e LATAM voam do Brasil para o aeroporto Heathrow, em Londres, com conexão para Cardiff, a capital do País de Gales.

  • A viagem de carro para o Norte do País de Gales leva aproximadamente quatro horas a partir de Cardiff ou cerca de cinco horas saindo de Londres.

  • Já o trajeto de trem entre a estação London Euston e Holyhead, a maior cidade da Ilha de Anglesey, leva menos de quatro horas.

 

Os visitantes são sempre incentivados a verificar com as companhias aéreas a disponibilidade de voos, as restrições de entrada eventualmente impostas pelo combate à pandemia e os sites de atrações individuais para obter as últimas informações sobre a disponibilidade de receber visitantes.

Fonte: VisitBritain