0418 Palermo

Teatro. Foto: Italia.It

 

Palermo abriu oficialmente o ano da Capital da Cultura, um projeto original de grande valor cultural e alcance humanitário, fortemente e generosamente orientado para a inclusão, a formação permanente, a capacitação e a cidadania, sem descuidar do aprimoramento da cultura.

 

O evento não se limita a um simples calendário com manifestações culturais, mas sim um projeto capaz de construir uma rede de instituições culturais, associações e festivais e que projetará a cidade no mundo da arte internacional. Um projeto cruzado de mais de 800 eventos que acolhe arte, música, teatro, conferências, esportes, entre outras manifestações artisticas para os grandes temas do terceiro milênio: Paz, Estado de Direito, Solidariedade e Participação.

 

Começando a partir de 'Aga Khan Trust for Culture (AKTC) que em março apresentou ao mundo o projeto de reconstrução do souk, a mesquita Umayyad e o minarete de Aleppo, património da UNESCO, destruída em 2013 durante o conflito. Em poucos dias chegará a "Love difference", a grande mesa de espelho em forma de bacia mediterrânea criada por Michelangelo Pistoletto. Durante doze meses, a mesa será instalada no Salão de Danças da Fundação Sant'Elia – coração da estrutura técnica e organizacional de Palermo - e sediará iniciativas e mesas redondas sobre o tema do diálogo entre culturas, aceitação, o direito à mobilidade humana.

 

Sobre Palermo, a cidade dos contrastes

 

Nomeada a capital italiana da cultura em 2018, a cidade de Palermo é a primeira cidade grega e romana, que mais tarde foi conquistada pelos normandos e suevos. Os amantes de arquitetura ficam encantados com seus monumentos, praças do século XVII, teatros e jardins históricos.

 

A Catedral, iniciada no século XII, é um dos pontos turísticos mais procurados e deslumbrantes da região. Possui uma torre sineira medieval, sua decoração segue o estilo gótico, além de proteger os restos mortais de diversos imperadores e também da padroeira da cidade, chamada Santa Rosalia. Outros pontos turísticos que transmitem a presença desse passado repleto das mais diferentes etnias são a Igreja de “Santa Maria dell’Ammiraglio”, o “Praça della Pretoria”, a “Igreja San Giovanni degli Eremiti”, e o edifício Steri, no qual já foi prisão e tribunal, mas, hoje, é a sede do reitor da universidade da região.

 

0418 Palermo 1

Catedral. Foto: Enit.It

 

Na parte mais moderna da cidade fica localizada o neoclássico Teatro Massimo e o Teatro dei Pupi, teatro dos fantoches, protagonizado pelo imperador Carlos Magno e seus paladinos. A Via Libertá possui ruas irregulares e animadas, propocionando bons passeios e sombra fresca. Para quem gosta de natureza, o Jardim Botânico é uma ótima opção por possuir espécimes de todos os tipos.