Chegou o Luminar Neo, com novos recursos para editar suas fotos de modo profissional.

2018 é um ano em que se comemoram grandes eventos na República Tcheca, por isso preparamos um passeio nas décadas do século 20, compartilhando um pouco do que estava acontecendo na antiga Tchecoslováquia, hoje República Tcheca. Começamos pela Independência e década de 20.

 

 

#DadoHistóricoTchequia100 // Independência

 

As três terras históricas que compõem a atual República Tcheca - a Boêmia, a Morávia e parte da Silésia, faziam parte do império austro-húngaro, na Europa Central. Nos anos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), as pessoas queriam ser independentes e ter seus estados nacionais. Finalmente, o sonho se tornou realidade. A representação política tchecoslovaca, liderada pelo futuro primeiro presidente da República, Tomáš Garrigue Masaryk, negociou a nível internacional a formação de um novo Estado, localizado nas fronteiras dos três territórios históricos unidos desde a Idade Média, sob a Coroa da Boêmia. A esses se juntou a Eslováquia e por último a Rutênia.  Embora, de acordo com o direito internacional, a nova república surgiu apenas em meados de 1919, com a assinatura do Tratado de Versalhes e outros documentos internacionais, na República Tcheca o nascimento do Estado independente foi celebrado em 28 de outubro de 1918. Nessa data o Comitê Nacional emitiu sua primeira lei sobre a criação do estado tchecoslovaco independente. A notícia foi o impulso para manifestações espontâneas, nas quais o povo, exultante, celebrava a independência nas ruas das cidades e aldeias.

 

0118 tcheca1

Foto: Divulgação

 

 

#TurismoTchequia100 // Castelo de Praga e Catedral de São Vito.

 

O maior Castelo medieval do mundo fica na capital da República Tcheca, Praga.

 

0118 tcheca2

Foto: Divulgação

 

Durante este período foi terminada a construção da Catedral de São Vito (1929), o ponto dominante mais importante do Castelo de Praga. Ao entrar, você se encontrará em um lugar onde o tempo parou. O interior decorado magnificamente pelos mestres medievais é perfeitamente iluminado pelos raios do sol que entram através dos belos vitrais. Vale a pena apreciar especialmente os vitrais de um dos mais importantes pintores modernistas tchecos, Alfons Mucha. As tumbas com os restos mortais dos santos e dos governantes tchecos também fazem parte da catedral. Aqui você pode ver o túmulo de São Venceslau - o patrono da República Tcheca, de São João Nepomuceno, mas também dos imperadores Carlos IV e Rodolfo II. Não perca o impressionante mosaico do Juízo Final acima do Portão de Ouro e a subida à torre principal que oferece uma das mais belas vistas de Praga, a cidade das cem torres.

 

#PostalTchequia100

 

Um tesouro entre as igrejas, o Sagrado Coração de Nosso Senhor em Praga, está localizado no bairro de Vinohrady. O autor, Joze Plecnik, de origem eslovena, foi o arquiteto chamado a Praga pelo presidente Masaryk para se encarregar de várias obras no Castelo de Praga para torná-lo a residência oficial dos presidentes do novo país. Isso lembra as obras místicas do antigo Egito, o interior do templo está alinhado com painéis de madeira que simbolizam a segurança e proteção da arca de Noé. O campanário com uma cúpula de cobre e uma cruz permite que você veja o panorama de Praga, até o Castelo de Praga, em cuja forma Plečnik também contribuiu significativamente. Veja o vídeo:

 

 

Descubra mais em #DestinoChequia

www.midestioneschequia.com

www.czechtourism.com