Chegou o Luminar Neo, com novos recursos para editar suas fotos de modo profissional.

Igreja de Santa Bárbara

 

Peregrino, diz o dicionário, é “pessoa que, por devoção ou promessa, visita um lugar ou santuário específico”. Os peregrinos fazem parte dos viajantes que procuram, na República Tcheca, locais de grande significado para eles e para a sua religião. Honrando os roteiros desses viajantes, compartilhamos com vocês quatro lugares que recomendamos visitar se você tem alma de peregrino.

 

Igreja de Santa Bárbara, templo da luz

 

O trabalho único de estilo arquitetônico gótico e gótico tardio simboliza o poder e a importância desta cidade onde havia minas de prata. A igreja é, naturalmente, consagrada a Santa Bárbara, padroeira de todos os mineiros. A construção desta joia levou quinhentos anos. A aparência do templo monumental é obra de Matyáš Rejsek e Benedikt Ried.

 

Você ficará surpreso com o interior, que esconde uma galeria com pinturas dos estilos gótico tardio e renascentista. O passado mineiro não pode ser escondido nem mesmo aqui. As elegantes e finas colunas são complementadas pelos afrescos nas capelas onde também se encontram motivos de inspiração mineira.

 

 tcheca 1210 a

 

Existem razões pelas quais a Catedral de Nossa Senhora da Assunção é chamada de templo da luz. As enormes janelas eram comuns ​​na República Tcheca naquela época. A joia arquitetônica combina a ênfase cisterciense no espaço e a sobriedade e majestade gótica da catedral.   Originalmente uma igreja gótica, que queimou no séc. XV, foi convertida em catedral no estilo barroco-gótico pelo importante arquiteto tcheco Jan Blažej Santini.

 

Muitos peregrinos visitam a igreja no dia 4 de dezembro, data da festa da padroeira, para pedir favores, bênçãos e abundância à senhora da luz e da prata.

 

Colina Santa, Olomouc

tcheca 1210 b

 

 

Cerca de cinco quilômetros a nordeste de Olomouc fica o extenso complexo de peregrinação no Svatý Kopeček (Monte Sagrado), que tem sido uma parte indispensável da paisagem desta região há séculos. Hoje, a colina Svatý Kopeček é um destino para admiradores da beleza barroca e peregrinos.

 

Aqui se pode visitar a elegante Basílica da Visitação da Virgem Maria ou passar um dia divertido no jardim zoológico local, e, de seu mirante  admirar os animais, a basílica assim como a cidade de Olomouc.

 

O monumental complexo barroco foi construído no local onde, segundo a lenda, a Virgem Maria apareceu a um comerciante de Olomouc. De longe, você ficará impressionado com a construção dominante de todo o recinto: a basílica barroca da Visitação da Virgem Maria, que o Papa João Paulo II elevou a Basílica Menor durante sua visita.

 

A colina Svatý Kopeček é um dos destinos favoritos da região de Olomouc para turistas e peregrinos. Graças à sua localização geográfica, um relevo variado, belos bosques e riachos, apresenta as condições ideais para a prática de atividades esportivas e recreativas. Assim, você pode combinar sua visita à histórica cidade de Olomouc com um passeio ao redor da colina Svatý Kopeček ou um passeio de bicicleta em seus arredores ou ainda um agradável piquenique à sombra do santuário monumental.

 

Zelená Hora, a grande homenagem ao santo padroeiro tcheco

 

Cinco portas, cinco capelas, cinco estrelas. A Igreja de São João Nepomuceno, em Zelená hora, é uma das construções mais originais da Europa, que ainda continua a surpreender visitantes de todo o mundo. O monumento da UNESCO e obra do genial arquiteto Jan Blažej Santini Aichel é um lugar que deve ser visitado por todos os que apreciam a arquitetura mística e inconfundível relacionada à poderosa história de São João de Nepomuceno, um santo tcheco.

 

A história do santo tcheco João Nepomuceno, assassinado por não querer revelar o segredo de confissão da rainha, deu origem à construção da igreja. São João, depois de ser torturado por um longo tempo, foi atirado morto da Ponte Carlos, no rio Moldava, em Praga. Segundo a lenda, naquele momento cinco estrelas apareceram acima de sua cabeça. Desde então, a estrela e o número cinco foram considerados os símbolos do santo.

 

O arquiteto Santini aproveitou bem essa lenda ao projetar a igreja com base na estrela de cinco pontas. O símbolo da estrela e o número cinco aparecem aqui muitas mais vezes. Ao seu redor existem cinco portas e cinco capelas, na igreja existem cinco altares e no altar-mor existem cinco estrelas centrais. Todo o recinto está cheio de símbolos e segredos místicos. Os especialistas ainda investigam a entrada da passagem secreta que, dizem, vai da igreja ao mosteiro do Palácio Žďár.

 

Bairro judeu de Třebíč

Duas sinagogas, um antigo cemitério e a delicada beleza de ruas estreitas com um ambiente inesquecível. Esse é o gueto de Třebíč. Este bairro judeu é o maior e mais bem preservado da Europa. Devido à sua importância cultural e histórica, o conjunto de casas do antigo gueto, junto com a igreja judaica e a Basílica de São Procópio, foi inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO como o primeiro monumento judaico autônomo fora de Israel.

 

Gerações de judeus e cristãos viveram juntas em Třebíč por centenas de anos e, juntos, criaram este lugar único, o gueto de Třebíč. Começou a ser fundado já no século XII e atualmente estão conservados incríveis 123 edifícios construídos em diferentes estilos.

 

Os judeus de Třebíč não eram autorizados a viver nos bairros cristãos da cidade. Então eles começaram a se estabelecer na margem esquerda do rio Jihlava, onde se originou o bairro judeu chamado Zámostí. Os judeus foram separados de seus vizinhos cristãos por um longo tempo. Durante a Segunda Guerra Mundial, os judeus locais foram levados para campos de concentração e a comunidade de Třebíč se extinguiu após a guerra. Hoje você encontrará em Třebíč mais de uma centena de edifícios bem preservados, duas sinagogas, a prefeitura judaica, a Casa do Rabino ou casa de caridade, escola ou hospital. São típicos os edifícios públicos, as ruas estreitas, os terraços e também um dos maiores cemitérios judeus da Europa. A atmosfera mágica deste lugar também é alimentada por mais de duas mil lápides cobertas de musgo. Na Sinagoga Posterior, você verá as pinturas murais e a exposição da história do bairro judeu. No centro da residência judaica, você aprenderá como vivia uma família judia e descobrirá o segredo das refeições kosher.