Especialista explica como é possível registrar belas imagens com pequenas mudanças de hábito

 

Fotografia e saudades são duas palavras que andam de braços dados. E só nos damos conta do quanto guardar recordações em imagens é bom depois que o tempo passa, e vem a vontade de reviver uma viagem, um almoço com os amigos ou até mesmo os momentos ao lado dos filhos, que já cresceram.

 

Antes da era digital, uma das coisas que mais geravam ansiedade entre os apaixonados por fotografia era aguardar a revelação dos filmes – que nem sempre correspondiam às expectativas. Ainda bem que muita coisa mudou nos últimos 15 anos e já existem inúmeros recursos para tornar as fotos caseiras mais bonitas.

 

“Quando os smartphones chegaram, trouxeram uma grande mudança na fotografia. Todos passaram a fotografar mais, o que permitiu muita experimentação às pessoas. Hoje, existem aparelhos disponíveis no mercado que nos permitem realizar excelentes registros”, afirma Elcio Ohnuma, coordenador dos cursos de Fotografia da Panamericana Escola de Arte e Design. Porém, ele ressalta que não é somente a qualidade do equipamento que faz a diferença. “O olhar de quem fotografa é fundamental”.

 

Por isso, o especialista preparou uma lista com 8 dicas para fazer fotos lindas, perfeitas para o colocar no porta-retratos, usando o celular. São pequenas mudanças de hábito que podem tornar as fotos muito mais inesquecíveis:

 

1 – Mude a perspectiva

 

Embora a tecnologia tenha avançado bastante e as câmeras dos celulares estejam muito boas, o que realmente agrega valor a uma foto é o olhar diferenciado. Experimente fotografar debaixo para cima, por exemplo, ou de uma posição nova. “Na Panamericana, fazemos um exercício de criatividade incrível, que é fotografar do ponto de vista de uma lagartixa: grudada na parede, escondida por trás de alguma coisa. Esse tipo de coisa produz resultados instigantes”, sugere o coordenador.

 

2 – Ajuste o foco

 

As câmeras dos celulares possuem foco automático, mas você precisa sempre direcioná-lo. Nas situações em que você está próximo do objeto a ser fotografado, o celular pode procurar o primeiro plano, que está em maior escala, e consequentemente, desfocar o fundo. Mas também existe a possibilidade de focar o fundo: basta selecioná-lo com o dedo e ele vai desfocar o objeto em primeiro plano.

 

Vale lembrar que, caso o foco não esteja ajustado, não há chances que a foto fique boa. Por isso, decida qual objeto deve ser colocado em destaque, antes de clicar.

 

3 – Dispense o flash e verifique a iluminação do local

 

O flash é um recurso que ilumina somente um local, deixando o restante mais escuro do que estava. Por isso, o ideal é tentar enxergar no local qual luz vai agregar valor àquela imagem; pode ser uma janela próxima ou um spot de luz. “O bom fotografo sempre busca da melhor luz, seja natural ou artificial. Lembre-se de que a pessoa, objeto ou o que deve ser fotografado deve estar iluminado”.

 

4 – Verifique se a lente está limpa

 

Diferentemente das profissionais, a câmera do smartphone fica a maior parte do tempo em contato com os dedos, no interior da bolsa, nos bolsos da calça ou da jaqueta, logo as lentes ficam sujas e engorduradas. Se você gosta de tirar fotos, mantenha as lentes limpas, para garantir registros mais belos.

 

5 – Não use o zoom

 

Definitivamente, o zoom digital das câmeras dos smartphones atuais não é um recurso interessante. Isso porque ele vai tirar resolução da imagem, assim como o zoom do computador, fazendo com que a foto perca resolução.  O melhor usar o zoom ótico, com duas ou três lentes (alguns celulares já oferecem essa opção) ou comprar acessórios.

 

6 - Segure o celular com as duas mãos

 

Isso vai impedir que a imagem fique tremida ou desfocada. Porém, se a ideia é fazer uma selfie, procure deixar o braço bem firme, encostado no próprio corpo. Teste várias vezes até encontrar a melhor posição.

 

7 – Aposte sempre na câmera traseira do celular

 

Embora se mostre como melhor opção para as selfies, a lente frontal não tem a qualidade tão boa quanto a traseira. Muitas vezes o sensor tem menos da metade da qualidade do sensor da câmera principal. Portanto, se você deseja fotos com mais resolução, evite.

 

8 - Experimente aplicativos

 

Muitos apps de edição de fotos dedicam-se a tornar a imagem ainda mais interessante e bem trabalhada. O download da maioria dos aplicativos é grátis, porém em alguns casos você tem que pagar pelos filtros mais especiais. Teste as possibilidades e escolha aquele que oferece filtros com mais variedade de cores e que são categorizados por tipo de foto e clima.

 

Panamericana oferece cursos de formação e de curta duração em fotografia

 

A Escola Panamericana de Arte e Design oferece diversos cursos de fotografia, tanto de formação quanto de curta duração. No local, os alunos contam com laboratório digital e equipamentos de última geração, que permitem aos alunos ampliar o repertório imagético, artístico e cultural, criando portfólios de alta qualidade técnica e artística.

 

Além de ambiente inspirador, a Panamericana tem professores qualificados, que são profissionais atuantes no mercado, apaixonados por ensinar e que acompanham o aluno em todo o seu desenvolvimento durante o curso, até que o futuro profissional esteja preparado para a realidade do seu novo mercado de trabalho.

 

O curso de formação tem duração de 18 meses e não exige pré-requisitos. A grade curricular equilibra teoria e prática, proporcionando um aprendizado gradual, aliando técnicas e desenvolvendo o olhar e o senso estético do aluno.

 

Já os cursos de curta duração têm duração de 24 e 36 horas. Entre as modalidades, estão Fotografia como Hobby, Foto Gourmet & Foodstyling, Photoshop, Adobe Lightroom Classic CC, Retratos Experimentais e Impressão Fine Art e Mercado de Fotografia Autoral.